Tags : poesia

  • avatar

    Beautiful Disaster

    Jack Daniels, em jackdanielshá 31 minutos

     There she is Silhouette in the night Lights glimmer, as fame simmers She is all of my desires She is all of my fires Here I am wet Flooded with pain There she is dry As a desert rain Her beauty rouge bleeding into my soul I wash my hands I wash my meaningless life Of sins and woes (...)

    Ler mais
  • avatar

    E esta tristeza que me assola?

    Eu e a Outra, em eueaoutrahá 2 horas

    E esta tristeza que me assola E que vai e que vem  sem pedir licença, bater à porta, marcar n'agenda?   Vem devagar, sem dar de si  e fica no peito até explodir  E tão fraca que é,  Que até a rebentar demora. E não, não vale tentar esconder  Porque qual olheira (...)

    Ler mais
  • avatar

    Na folha angustiada do papel colho o estado sólido da alma

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 3 horas

    Por cima de mim há um jardim feito de dedos magoados Há um reflexo de flores bravias..que se erguem na convecção polposa das lágrimas Os meus pés flutuam num rio desgastado pelo tempo magoado dos musgos Frio e brilho..seca e sangue...artífice de imagens insólitas...poço em (...)

    Ler mais
  • avatar

    destino

    sonia'g, em andarporforahá 6 horas

      Seria bom que a vida fizesse algum sentido e não fosse esta corrida rumo ao desconhecido. A gente nasce e morre sem saber o que veio cá fazer, mas não devia ser assim. Devia haver um programa com princípio e fim em que, sem qualquer drama ou frenesim, cada um, como num (...)

    Ler mais
  • avatar

    Recordando... António de Sousa

    cateespero, em cateesperohá 15 horas

    FADO DO NAVEGANTE   Meu lugre "Vento de Maio", todo pintado de azul, comprei-o nos mares do Sul a um pirata malaio.   Lá onde o céu é maior trafiquei pérola e copra; a todo o vento que sopra soube o caminho de cor.   Um dia, não sei porquê, (frágeis que são as (...)

    Ler mais
  • avatar

    A meus olhos peço que esqueço

    Ricardo Correia, em 3emlinhahá 19 horas

                  Na esperança de ver a fénix Cercados num calor intenso Saio devastado deste cerco Sem saber a quem pertenço. Devastado por um fogo cruel A meus olhos peço que esqueço De quem não tem bom senso Dar a provar o mesmo veneno Ao criminoso severo e estúpido (...)

    Ler mais
  • avatar

    Terra Queimada

    Filipe Vaz Correia, em canecadeletrashá 21 horas

          Terra queimada; Dor abrasadora, Cheiros de nada, Mágoa destruidora...   Terra queimada, Ao som de um ardor, Vidas ceifadas, Desnudado pudor...   Terra queimada; Vazio que sobrou, Tragédia cantada, Que na memória ficou...   E já não voltam os mortos; Filhos ou Pais, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Dinheiro (poema)

    Podenga, em podengaportuguesahá 21 horas

    Por dinheiro vencemos Por dinheiro cedemos Contra pompa e circunstancia Ridicularizamos Quem for preciso.   Com dinheiro somos Com dinheiro compramos Qualquer ética e moral O amor passa a ser carnal E sujeito a imposto.   Sem dinheiro sonhamos Sem dinheiro choramos Desejando (...)

    Ler mais
  • avatar

    A ponte do nada

    antonioramalho, em anpera2118/10/2017 às 11:00

    A ponte do Nada, que acaba no que pensamos sem falar o que sentimos, diz o que parece o entardecer, que enche a incompreensão, na distância do silêncio da vontade, na janela como a vida, que aperta o horizonte nas dúvidas, nos seus passos a encontrar o que se exprime no que não (...)

    Ler mais