Últimos posts

  • avatar

    OS NOSSOS CAMPEÕES de 2021 (14)

    Julius Coelho, em camaroteleoninohá 30 minutos

    " Os Nossos Campeões de 2021 "... é uma colecção de 27 posts, exclusiva do  Camarote Leonino , que tem como finalidade homenagear todos os elementos do futebol profissional do Sporting CP, pela conquista da Liga NOS 2020/21. O leitor pode escrever a sua opinião sobre a (...)

    Ler mais
  • avatar

    Otelo e o mar

    Carlos arinto, em chamadahá 1 hora

    Um mar,  É sempre muita gente. Seja o mar, revolto, Em tufão ou apenas o dia em que se sonhou Que o mar era um tapete florido com algas Peixes, corais, lendas e linhos Que o mar somos todos quando estamos felizes E depois temos vontade de chorar Sem sabermos bem porquê ou onde (...)

    Ler mais
  • avatar

    Kimia Alizadeh. A histórica refugiada que arranhou o bronze

    Rui Pedro Silva, em edesportohá 3 horas

    Foi por pouco, muito pouco. Kimia Alizadeh perdeu o combate de atribuição da medalha de bronze para a turca Hatice Kubra Ilgun na categoria de -57 quilos do taekwondo e «desperdiçou» a oportunidade de escrever mais uma história inapagável do desporto mundial. Kimia não é (...)

    Ler mais
  • avatar

    Tarde da Noite

    Azarão, em amarretadoazaraohá 3 horas

    Com o que ainda te bates A essa hora da noite, Oh, poeta, Bananeira que já deu cacho? Com o copo de vodka-cola Ou com tua ruína, Já indisfarçável (seja por maquiagem, por meia-luz, pela tua presbiopia acentuada) No espelho de Dorian Gray Do teu banheiro?   O que ainda esperas A (...)

    Ler mais
  • avatar

    Água

    MgA, em entresereestarhá 3 horas

    Gosto de água.  De observar como se adapta ao espaço presente, à corrente, ao seu leito /estrada. Maleável,  harmoniosa, mas sem perder a sua personalidade tempestuosa, por vezes imprevisível.  Quando nos aproximamos mais, vemos como as gotas se juntam, moléculas atraídas (...)

    Ler mais
  • avatar

    Rabiscando

    Vazante, em vazantehá 3 horas

        Os rabiscos que boto aqui valem zero e estou em profundamente em paz com isso. Quando deixamos de sentir a necessidade da partilha e aprovação dos outros. As palavras ficam-nos apáticas para o mundo sem deixarem de ser vitais para o próprio, não importam os outros. Nem o (...)

    Ler mais