Tags : alentejo

  • avatar

    Antigamente era assim!!!...

    Francisco Carita Mata, em aquem-tejohá 21 horas

    « Antigamente era assim!!!... »   I «O Povo da minha Aldeia, Em tempos, que já lá vão, Trabalhava sol a sol, Para  ganhar o seu pão.   II Nobre povo, gente boa, Povo pobre e sofredor, Que trabalhava com frio, Com gelo, chuva ou calor.   III Que levavas no alforge? Pão, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Sabores Alentejanos - A Sopa de Cação

    Mary S., em partilharpartilhando17/09/2018 às 19:25

      Gosto de toda a gastronomia alentejana, a começar pelo mais básico, as azeitonas temperadas com ervas aromáticas locais e o pão, que é de facto único. Comer pão com azeitonas no Alentejo pode ser quase um repasto. E que dizer então do que se lhe seguir, queijos, vinho, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Os peluches também têm sentimentos

    Kruzes Kanhoto, em kruzeskanhoto14/09/2018 às 19:14

      Parece não haver limite para a indigência mental dos amiguinhos dos animais. Nem, a bem dizer, para a tolerância que as instituições e a sociedade em geral demonstram perante os desvarios desses malucos. Respeito - mais do que eles, até - o direito à pluralidade de (...)

    Ler mais
  • avatar

    Pôr-do-sol no Alentejo

    escritaaoluar, em escritaaoluar28/08/2018 às 23:20

    Teria (julgo) os meus doze anos, quando escrevinhar sobre emoções e sentimentos se tornou um hábito: numa espécie de diário, registava palavras soltas sobre os pensamentos mais íntimos. Desde essa altura, que me lembro do efeito benéfico do pôr-do-sol, no meu estado de (...)

    Ler mais
  • avatar

    Marginal ribeirinha era enorme lixeira

    CV, em osaldahistoria28/08/2018 às 21:31

        Há um século, a frente ribeirinha de Alcácer do Sal era dos locais mais sujos e malcheirosos da então vila.   “Um exuberante viveiro de toda a espécie microbiana”, “vazadouro público, imundo e infecto”. Era assim que a imprensa do final do século XIX e início (...)

    Ler mais