Tags : poema

  • avatar

    Na perfeição da pedra...

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 1 hora

    Na perfeição da pedra... a paz.... Sento-me reaprendendo tudo o que já sei Estender as mãos e tocar a vida... Com uma...acender uma parte de mim Com a outra...procurar a outra parte que desconheço Traçar uma linha recta...inventar...um destino.. Fracassar? Não saber qual o (...)

    Ler mais
  • avatar

    Travessia

    Rita PN, em contame-historiashá 2 horas

    Atravessar a humanidade deserta de mochila às costas e beber do sossego das pontes que me unem. Externa, do lado oposto do mundo, ligo-me p'lo coração às paisagens suburbanas, ao chilrear das aves no campo, à ternura bucólica de uma tela,  que pela janela, baixa-mar dos meus (...)

    Ler mais
  • avatar

    Tu eras também uma pequena folha

    Rita PN, em atequeossentidostransbordemhá 2 horas

    Tu eras também uma pequena folha que tremia no meu peito. O vento da vida pôs-te ali. A princípio não te vi: não soube que ias comigo, até que as tuas raízes atravessaram o meu peito, se uniram aos fios do meu sangue, falaram pela minha boca, floresceram comigo.   Pablo Neruda

    Ler mais
  • avatar

    A poesia não me chega

    Francisco, em fuisousereihá 15 horas

    A poesia não me chega. Ou talvez seja eu, que não sirva para poeta. De tantas palavras me vejo sedento Mas de nenhuma tenho realmente orgulho em ser minha.   A poesia não me chega Pois não trago do licor da vida, Fico-me apenas com as palavras rotuladas na garrafa em que é (...)

    Ler mais
  • avatar

    A tempestade

    francisco luís fontinha, em franciscoluisfontinhahá 15 horas

    A noite passada Foi um horror…   A gata desgastada, Rasgou todos os meus papéis, Deitou-se sobre o meu cobertor, Adormeceu enquanto eu estripava um livro de poesia, Gemia, ela, como se fosse a tempestade, Antes de acordar o dia.     Francisco Luís Fontinha 14/10/2018

    Ler mais
  • avatar

    Recordndo... Almeida Garrett

    cateespero, em cateespero13/10/2018 às 00:00

    VIBORA   Como a víbora gerado, No coração se formou Este amor amaldiçoado Que à nascença o espedaçou. Para ele nascer morri; E em meu cadáver nutrido, Foi a vida que eu perdi A vida que tem vivido.   In “Folhas Caídas – Livro Primeiro”   Almeida Garrett (1799-1854)

    Ler mais
  • avatar

    Carta aberta

    Raf, em linhaesquerda10/10/2018 às 19:42

    Portugal, com orgulho chamo de nação, um país que me deu educação e saúde, sim tem os seus defeitos como qualquer um. Mas não escolhia outro para ter nascido e ser criado. Pátria infelizmente andas a ser saqueada e inundada com propaganda que divide os teus filhos, cresci a (...)

    Ler mais
  • avatar

    Sonhos matinais

    C.S., em hamaremmim09/10/2018 às 10:03

    Sinto o frio da manhã.  Sorrio. Tinha saudades dele.  Lá fora já há barulhos sem fim... ...a vizinha que tira o carro da garagem para levar a miúda à escola. ...os passarinhos que cantam na inocência da sua existência. ...uma mota que acelera sabe-se lá para onde... ...o (...)

    Ler mais
  • avatar

    Fluídos

    Eroticidades, em contosdofritz09/10/2018 às 02:52

      Há um doce diferente em tua língua que se espalha em mim com rapidez Banhe meu pau com tua saliva para meu âmago cobrir a tua tez      

    Ler mais
  • avatar

    Embate público

    AB Poeta, em abpoeta09/10/2018 às 02:35

      Os dois candidatos mais votados são os mais odiados   O que há com a nação? Digo desamparado: o Brasil é uma negação   Um país polarizado pela limitação Caso de despolitização   Democracia dá trabalho ir atrás de informação E brasileiro quer é churrasco (...)

    Ler mais