Posts com a tag poemas

  • avatar

    Eça de Queiroz

    Infynita, em infynitaeoseumundohá 10 horas

    A 25 de Novembro de 1845 na Póvoa de Varzim, nasceu Eça de Queiroz, um romancista português que conquistou fama internacional nessa época. O escritor foi nomeado Cônsul em Havana, onde permaneceu dois anos até ser transferido para Inglaterra. Nestes anos publica “O crime do (...)

    Ler mais
  • avatar

    Entre dois tempos

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 19 horas

    Entre dois tempos caminhei Desfiz a manhã em múltiplos espaços Parei...quando a luz do sol me apalpou o rosto E tudo se tornou tão simples...   Agora sei que um lençol de seda me espera no azul do vento Agora sei que uma febre de rosas me despertará do sabor acre dos dias Como (...)

    Ler mais
  • avatar

    Escritores que nos incluem nas histórias

    Gonçalo, em ajornadadeumestudante26/02/2020 às 23:00

    Um bom leitor é aquele que não só lê, mas que vive a história. Que se coloca no mundo fictício como uma sombra das personagens principais, observando, ouvindo e sentindo. O problema é que por vezes torna-se demasiado real. Sendo difícil de separar o mundo real, do mundo (...)

    Ler mais
  • avatar

    Partida

    AS, em triciclock26/02/2020 às 06:17

    Bartolomeu Marinheiro se fez às ondas do mar. Bartolomeu Marinheiro não mais há de voltar.   Roda o leme, Bartolomeu. Iça a vela, Marinheiro. O longe é escuro como breu, "terra à vista!" - berra o gajeiro.   Bartolomeu jamais voltou. Dizem os ventos a soprar que o marinheiro (...)

    Ler mais
  • avatar

    Um poema e uma fotografia - parte XI

    Paulo Brites, em paulobritesfotografia21/02/2020 às 22:50

    Reflexos Vitimas aclamadas de sensação lesadas: Ah coitadas! De carga emocional, de pressão no alívio; Que pena, isso estar contigo! O espelho que reflete não o reflexo mas a dúvida da imagem refletida! A negação na auto desculpabilização da negação do nosso próprio (...)

    Ler mais
  • avatar

    Simplicidade

    Alice Alfazema, em alicealfazema21/02/2020 às 20:43

    Ilustração Jungho Lee     alguém devia separar a inquietação do tempo ouvir os cânticos não humanos da terra serenata de peito aberto aceito o abrandamento da respiração e o vento protector engrandece a ideia de raiz a simplicidade chama-se pedra-folhagem-animal e voa a (...)

    Ler mais
  • avatar

    Peregrina da noite

    Sara Oriana, em simplespoemas20/02/2020 às 22:21

    Sou sem abrigo de tudo o que foi perdido A noite caí sobre mim e engole-me por inteiro Vagueio pelas ruas, quase que tenho medo Vivo nesta noite, sem encontrar paradeiro Mas vou vagueando na esperança Ás vezes sou ingénua como uma criança No entanto de criança não tenho nada (...)

    Ler mais