Posts com a tag poesia

  • avatar

    Trinta e um poemas para... I- livro quinto

    Folhasdeluar, em folhasdeluar03/02/2023 às 08:04

    Pergunto-me Se em mim nascesse a vontade De não ser mais que um pequeno e minúsculo silêncio Se do meu corpo jorrassem constelações De velhas lendas sem sentido E eu acreditasse que a vida é feita De impassíveis pedras astrais Então... Eu viveria como se tivesse um mar (...)

    Ler mais
  • avatar

    Sonho amar

    Francisco Luís Fontinha, em franciscoluisfontinha02/02/2023 às 23:13

    Se eu pudesse, Desenhava o sol no teu olhar Quando a manhã fria e submersa na minha mão Corre calçada abaixo em direcção ao mar, Se eu pudesse, Poisava o luar nos teus seios prateados Que durante a noite procuram os meus lábios… Meus lábios… amordaçados,   Se eu pudesse, (...)

    Ler mais
  • avatar

    Casa na aldeia

    MM, em fragmentosdemiguelmoreno02/02/2023 às 22:57

    Um dia arranjarei uma casa na aldeia Com um alpendre com vista para o mar Chorarei na minha viola o meu amor por ti Versos sentidos de quem te quer amar   Um dia arranjarei uma casa na aldeia Com um baloiço com vista para a serra Serás rosa dos meus campos a florir Sementes (...)

    Ler mais
  • avatar

    Ruínas

    The Travellight World, em sardinhasemlata02/02/2023 às 21:00

    Foto: Travellight | Alcobaça, Portugal Ruínas Cobrem plantas sem flor crestados muros; Range a porta anciã; o chão de pedra Gemer parece aos pés do inquieto vate. Ruína é tudo: a casa, a escada, o horto, Sítios caros da infância. Austera moça Junto ao velho portão o vate (...)

    Ler mais
  • avatar

    Almeida Garrett 

    Manuel, em temposdecolera02/02/2023 às 19:52

    Destino Quem disse à estrela o caminho Que ela há-de seguir no céu? A fabricar o seu ninho Como é que a ave aprendeu? Quem diz à planta «Florece!» E ao mudo verme que tece Sua mortalha de seda Os fios quem lhos enreda? Ensinou alguém à abelha Que no prado anda a zumbir Se (...)

    Ler mais
  • avatar

    Cântico Negro de José Régio

    Tovi, em tovi02/02/2023 às 09:28

      A minha neta Alice, agora de manhã quando a ia levar à escola, disse-me: "Avô... quando chegares a casa vai à NET e procura o poema Cântico Negro de José Régio... logo à noite ao jantar temos que falar sobre isto". Prontos!... já tenho trabalho de casa para hoje.   Vem (...)

    Ler mais
  • avatar

    poema : o meu veleiro

    francisco laranjeira, em lereomelhorremedio01/02/2023 às 19:52

    O MEU VELEIRO Meu lindo barco veleiro que me levaste p'lo mar sem fim, até ao Rio de Janeiro e mais longe que Bombaim. Contigo pude sonhar, a dormir ou acordado, não precisei de navegar por estares sempre ancorado. Da minha infância foste a jóia, o meu cavalo de Tróia, o meu (...)

    Ler mais
  • avatar

    #3274 - PARA ALGUNS AMIGOS

    \foleirices, em foleirices01/02/2023 às 18:27

    PARA ALGUNS AMIGOS   o som da astúcia o som do céu e do mar.   o aperitivo de uma noite amarga. amigos amargos que discutem acerca de quem fará o elogio fúnebre no enterro, meios-homens amargos que tentam roubar-te as mulheres, meias-mulheres amargas que se deixam roubar.   (...)

    Ler mais
  • avatar

    Se disser que foi sem querer.

    Maria Soares, em silencios01/02/2023 às 16:20

        Às vezes acontecem-nos coisas. Estamos assim e de repente... Não se planeou. Sabe por quê? Atravessasse-nos um caminho no nosso. Outrora recto. Alguém que não vinha no guião. E as instruções continuam a ser as mesmas. Na vida de sempre! E agora? O que faço com isto (...)

    Ler mais