Posts com a tag poetas

  • avatar

    Vento sem nome

    Folhasdeluar, em folhasdeluarhá 6 horas

    Conheço o ódio das guerras E os estalos da lenha no fogo Mas não conheço o que faz os ódios Pesarem mais que os paraísos Conheço as tatuagens devoradoras Que indeléveis nos marcam os dias Sei que o frio vem do desencanto E os urros são espasmos do chão... pisado Conheço (...)

    Ler mais
  • avatar

    Recordando... Almeida Garrett

    cateespero, em cateesperohá 13 horas

    A BELA INFANTA   Estava a bela infanta No seu jardim assentada, Com o pente de oiro fino Seus cabelos penteava Deitou os olhos ao mar Viu vir uma nobre armada; Capitão que nela vinha, Muito bem que a governava. - "Dize-me, ó capitão Dessa tua nobre armada, Se encontraste meu (...)

    Ler mais
  • avatar

    A Lisboa de Eugénio

    Miguel Bastos, em miguelbastos23/01/2023 às 10:21

    Para celebrar os 100 anos de Eugénio de Andrade, a minha rádio andou a passar músicas com as palavras do poeta. Esta foi uma das que ouvi. E lembrei-me que esta foi, talvez, a primeira vez que entrei em contacto com a sua poesia. Os Trovante voltaram, várias vezes, à grande (...)

    Ler mais
  • avatar

    Estrelas

    Sandra, em cronicassilabasasolta25/11/2022 às 10:41

    Está muito frio. Num céu que aumenta a sensação de vazio e de solidão, já brilha a primeira estrela, enorme! Estamos na era das estrelas. São biliões, só na nossa galáxia. Um dia todas elas apagar-se-ão, uma a uma, mas por ora enchem os céus, os cadernos dos poetas e os (...)

    Ler mais
  • avatar

    Por aquele túnel dentro

    João Pires autor, em joao-pires-autor15/06/2022 às 16:22

      Por aquele túnel dentro Vejo luz lá longe Portas de madeira Flor de azinheira Amarela como pólen Que a abelha um dia colheu Longe da música de Orfeu Por aquele túnel dentro Vejo portas com vidros Que encerram poetas esquecidos Calçada de granito vencido Pedra calcada e (...)

    Ler mais
  • avatar

    Pessoa, um indisciplinador de almas

    adelino cpires, em clausuras13/06/2022 às 08:30

      Hoje, ao passar pelo Chiado, não sei se Pessoa se sentaria a seu lado na esplanada da sua Brasileira. Ou se ainda se reconheceria no Martinho da Arcada. Nem sei mesmo o que pensaria se se visse pintalgado de impropérios, quais heterónimos de uma certa gente de cara tapada. (...)

    Ler mais